<$BlogRSDUrl$>

quarta-feira, outubro 29, 2003

Estou a ajudar nas matrículas dos novos alunos que entraram na 2ª fase, na Universidade de Aveiro.

Duas mocinhas tinham a seguinte dúvida no preenchimento do boletim de inscrição:

O que é filiação?

E eu disse-lhes:

Vão perguntar à Diana Martins da Cruz.
|

terça-feira, outubro 28, 2003

Àcerca da inauguração da Catedral...

Li aqui . no início do 2º parágrafo, algo que me inquietou:
'entre as três maiores figuras representantes do Estado - Presidente da República, primeiro-ministro e presidente da Câmara Municipal de Lisboa'

Mas, e o que aconteceu a Mota Amaral?!? O Presidente da Assembleia da República já não é uma das três maiores figuras do Estado?

Agora ficam 2 hipóteses: ou o autor do artigo é um Santanista ferrenho, e já está a antecipar o seu voto para as Presidenciais (e assim devia mudar para: 'as duas maiores figuras representantes do Estado e uma-que-ainda-não-se-sabe-muito-bem-mas-deve-candidatar-se-ao-mais-alto-lugar-do-estado'), ou então, a Escola Primária chama por ele.
|

segunda-feira, outubro 27, 2003

Tabaco

Proponho aqui mais um aviso para colocarem nos maços de tabaco:

'O fumo contém óxido de dihidrogénio'


Basta utilizar o nome sistemático para a água parecer um composto perigosíssimo.


|

quarta-feira, outubro 22, 2003

Privada,
amiga,
o Governo está contigo!



Sempre me disseram desde pequenino - pardon my french - 'pimenta no cú dos outros para mim é refresco'.
|
Só uma pequena nota:

Aqui começou uma grande salgalhada (leiam as respostas também) na qual vou também meter uma colherada. Maus escritores, maus pedreiros... e o que dizem de maus actores? Basta ligar a TV nacional generalista a partir das seis da tarde...
|
Ainda falam de publicidade enganosa! - Parte 3

Mais um anúncio que dá que pensar... Já viram o anúncio da Optimus, aquele no Parque das Nações, com uns jovenzitos divertidos com o seu nokia n-gage? É de mim, ou parece que os catraios estão a ter prazeres onanistas em público? E depois vem o presidente falar que temos que nos preocupar com os verdadeiros problemas do país. É isso que tento fazer, qual arauto da moral e dos bons costumes.
|

terça-feira, outubro 21, 2003

Liberdade de Imprensa

Li aqui uma notícia que me deixou a pensar no seguinte: Ferro Rodrigues gostaria que Portugal estivesse na cauda da tabela. Com efeitos retroactivos.
|

segunda-feira, outubro 20, 2003

Tropa

"Dia da Defesa comemorado no Alfeite com uma centena de mancebos. Mas que tipo de comemoração? Cem rapazes de 18 anos, num quartel. Se passassem o 'In the navy' dos Village People, o efeito era o mesmo.
|

sexta-feira, outubro 17, 2003

É Natal, oh oh oh!

É bom saber que ainda há pessoas adultas a acreditarem no Pai Natal.

|
O.K., não teve muita piada, mas como sou um gajo das ciências acho que é uma gaffe ao nível de um 'chutei com o pé que tinha mais à mão'.

A não ser que pense que as carrinhas são gigantescos seres vivos, nos quais as pessoas entram de livre vontade para serem deglutidas. Unicelulares.
|
A malta não explica!

Ontem à noite, na SIC Notícias, à porta do TIC, a jornalista de serviço sai-se com esta pérola:
'Hugo Marçal está prestes a saír numa carrinha unicelular.'
Unicelular? Cara amiga, unicelulares são as bactérias e bichitos afins, e não há notícia de já existirem carrinhas dessas.
|

quinta-feira, outubro 16, 2003

Propinas 3

Para finalizar este assunto de propinas, aqui fica uma sugestão alternativa, que mantém o Ensino gratuito, para os que tem mérito para isso. Como aluno do Ensino Superior, reconheço que existem milhares de alunos que estão na Universidade simplesmente para se divertirem, chumbando irresponsavelmente, e gastando indevidamente o dinheiro do erário público.
Esses são os alunos que deveriam ser 'punidos' com o pagamento de propinas.
E funcionaria da seguinte maneira:

- Os alunos não pagariam para frequentar o Ensino Superior.
- Quem não tivesse aproveitamento a um número mí­nimo de cadeiras durante um ano lectivo, teria que pagar o 'equivalente' a 25% do custo da sua frequência, sendo esse custo determinado de forma séria, ou seja, dependendo da Universidade, das disciplinas a que esteve inscrito, e não com base em médias irreais de custos que se tem visto por aí­.
- O intuito destas medidas seria o de proporcionar um Ensino gratuito para aqueles que o merecem.
- Deste modo, quem não trabalhasse para isso e não tivesse aproveitamento, teria que pagar. E deste modo ajudava-se a acabar com o problema dos alunos que 'enganam' os pais, que os sustentam, dizendo que fazem as disciplinas todas, pois assim os pais saberiam ao certo aquilo que os filhos andam a fazer com o dinheiro deles.
- Tenho ainda que ressalvar que este regime teria que ter excepções, como em casos de trabalhadores-estuadantes, entre outros.

Aceitam-se sugestões.
|

terça-feira, outubro 14, 2003

Propinas 2

Há mais, muito mais, por onde argumentar para proclamar a injustiça das propinas, como estão agora. Quer seja o dinheiro mal gasto pelas Universidades, a péssima gestão da maior parte dos responsáveis, que acaba por implicar que os Reitores necessitem do dinheiro das propinas para pagarem as contas, etc. Uma das idéias que tentei rebater no post anterior, é a do princípio do utilizador-pagador, ou seja, nós somos os únicos beneficiados com o curso que tiramos, pois vamos ganhar mais dinheiro. Um dos argumentos que apoiam a negação desse princípio é o crescimento cultural e intelectual do País, como base estruturante para o futuro. Mas não nos podemos esquecer de um pequeno pormenor, que me parece ainda não ter sido focado. O Estado não arrecada mais receitas fiscais com pessoas que ganham mais, por terem tirado cursos superiores? Não será o Ensino Superior, afinal de contas, um investimento que o Estado faz para gerar mais receita fiscal?

(continua)
|

segunda-feira, outubro 13, 2003

Propinas

Li aqui algo que me apeteceu comentar, mas como era muito longo para comment, teve que ser aqui.
Cá vai um post (tem que haver excepções para confirmar a regra) mais a sério.

Como parte interessada (sou aluno), aviso já que posso não ter uma visão completamente imparcial. Sou contra as propinas, nos moldes actuais. O aumento das propinas foi o balão de oxigénio que as Universidades precisavam, devido a mais um corte nos orçamentos disponibilizados gentilmente pelo Governo.

O que não percebo, e pelo que ouvi na rádio, é que havendo um aumento de orçamento para 2004 no ministério da tutela, como é que há corte no financiamento do Superior? Vai o dinheiro todo para a Ciência? Adiante.

A maioria dos docentes universitários (quer queiramos, quer não, são uma grossa fatia do bolo do orçamento das universidades), não dedicam, como seria de esperar, a maior parte do seu tempo a actividades lectivas. Dedicam-se a investigações e a trabalhos, financiados através da FCT (Fundação para a Ciência e Tecnologia) e do próprio ministério, ou seja, estamos a pagar através das propinas para fazerem o que já todos os contribuintes pagam com os seus impostos. Isto implica que estamos a pagar aos professores para ensinarem nas horas livres, tipo part-time, pagando no entanto como full-time, sendo que esse trabalho 'extra-lectivo' (sem sombra de dúvida importante) é também pago pelos financiamentos externos. Estaremos a pagar propinas para os professores investigarem? Não me parece que isso seja da responsabilidade directa das famílias dos alunos.

O que também ouvi dizer é que 'se os alunos beneficiam dos cursos que tiram, e que não fazem parte da escolaridade obrigatória, têm que pagá-los'. Mas aí­ estamos a criar um sério precedente. Eu, até hoje, nunca precisei, ou muito raramente, do Serviço Nacional de Saúde. No entanto, se este não existisse, muitas pessoas não teriam grandes hipóteses de poderem pagar para ter bem estar e saúde. Imaginem o que seria se o Governo acabasse com a Saúde a preços (mais) acessí­veis. Se vamos por aí­, deixamos de ter Estado.


(continuo amanhã)


|

sábado, outubro 11, 2003

Ainda falam de publicidade enganosa! - Parte 2

Já viram o anúncio do 'Golden Grahams' que dá na TV? E acham aquilo normal? Com conversas de despenalizações das drogas e tal, os políticos deste país deviam ter mais atenção ao que se passa na TV. O anúncio retrata, em traços gerais, isto:
- Um dealer aproxima-se de um miúdo na escola (como é que o deixam entrar? não há segurança?), oferecendo-lhe Golden Grahams se ele for à rádio da escola e disser que gosta de determinada rapariga. Ora, isto é claramente o aproveitamento do dealer em relação a um puto junkie, para ele lhe ficar com a droga.
- O miúdo pega mesmo no microfone e diz o que o dealer o forçou a dizer, recebendo depois os ditos cereais, que são descritos pela voz off como 'uma experiência alucinante!'.
- A rapariga em causa aparece na cabine, exibindo um sorriso de orelha a orelha (devia estar altamente drogada, e à espera que o miúdo também lhe oferecesse um pouco de Golden Grahams), e ainda para mais, com os dentes cheios de ferro (estas modas malucas de hoje em dia, acho que se chamam piercings).

É isto que querem que os nossos filhos consumam. Sinceramente!
|

terça-feira, outubro 07, 2003

A Conspiração

Com este 'escândalo' da entrada irregular no Superior da filha de Martins da Cruz, já rolaram duas cabeças (de ministros, bem entendido). No dia 27 do mês passado, estiveram em Portugal as 'Pedras Rolantes'. Estão a ver a ligação?


|

sábado, outubro 04, 2003

Ninja das Caldas - parte 1

A primeira vez que tive contacto com este filme foi há cerca de um ano, um ano e picos. Estava eu meio ensonado num qualquer Domingo de manhã, a ver a SIC Radical, quando começa o genérico de abertura, seguido do título em grandes parangonas:

O NINJA DAS CALDAS

Pensei eu: 'Hmm, será mais uma grande produção Hollywoodesca? terá sido obra de um Steven Spielberg? David Lynch?'. Estando eu nestas divagações de ordem puramente especulativa, eis que começa realmente a película. Vejo tratar-se de uma pungente obra dramática. O desenvolvimento da história gira essencialmente à volta do assassínio da namorada do protagonista, o que é de si já um marco na história do cinema, pela sua originalidade, e da sua busca por vingança.
|
Ainda falam de publicidade enganosa! - Parte 1

Tenho mantido aqui uma acesa discussão sobre 'praxe' e sobre os diferentes entendimentos que cada um tem da 'dita'. Ouvi ontem um anúncio numa rádio, que depois confirmei tratar-se efectivamente da frase forte desta instituição (ver o topo da página). Alguém se lembra disto? Subtil, muuuuito subtil!
|

sexta-feira, outubro 03, 2003

KISS Vs. Michael Jackson

Estava ontem à noite (p'raí 1 da manhã) a ver um episódio da 'Mad TV' (ok, não é um 'Fast Show' ou um 'Flying Circus', mas tem a sua piada), especial Halloween, quando de repente começa um sketch de uma luta, assim do estilo Bem contra o Mal, entre os KISS e Michael Jackson (who? Quem é esse gajo/a?). Até nem achei grande graça, mas a visão da cabeça de MJ a explodir, depois de fulminada por raios laser saídos das guitarras dos membros dos KISS, acho que era digna de ser visto em prime-time. Se dão notícias, entrevistas e tudo mais sobre um conhecido escândalo de pedofilia a todas as horas, também podiam dar a explosão craniana desse senhor. Podia ser que servisse de exemplo. Já estou a imaginar marchas brancas (afinal de contas, sempre foi o sonho de MJ... ou será que eram 'manchas brancas'? ou nariz mais ao estilo caucasiano?), a pedir o mesmo castigo para todos os pedófilos: explosão craniana. Ainda para mais, executada pelos KISS. Sim, porque ver gajos com pinturas na cara, fatos S/M, e botas com lantejoulas, com semelhante performance punitivo/intimaditória, isso é o que o povinho quer.


|
O momento porque todos ansiavam

Após pedidos de hordas de blogadores (para ser mais exacto, ninguém me pediu, mas acho que 'hordas de blogadores' é uma idéia original) sedentos de crítica cinematográfica da pior categoria, para a revelação do nome do filme, aqui vai:



'O NINJA DAS CALDAS'

|

quarta-feira, outubro 01, 2003

O mito

Vou começar a falar aqui de um filme. Um clássico. Português. Estão a ouvir o rufar dos tambores?
|

This page is powered by Blogger. Isn't yours?